Manual do Trilheiro – Purificar ou Filtrar a Água?

05.11.2017

No mundo Outdoor, caminhar, fazer trilhas, travessias, exige um certo cuidado, entre outros, com a hidratação. Ao fazer uma trilha de um dia ou de alguns quilômetros, geralmente a hidratação pode não ser um fator complicador, já que um ou dois litros de água (dependendo da região) já suficiente para manter o corpo relativamente hidratado. Porém, se a atividade envolve longas distâncias e pernoite, como uma travessia, a estratégia tem que ser repensada, pois provavelmente você terá que repor seu estoque de água de uma fonte desconhecida, e é ai que as coisas podem complicar.

 

De modo geral, são pouquíssimos os locais que você pode tomar água direto da fonte sem se preocupar, um riacho límpido e de água corrente por exemplo, não te garante a qualidade da água. Você sabe o que tem alguns metros ou quilômetros ou metros acima? Será que não tem um animal morto? Um ou vários animais silvestres não estão defecando na água? Será que não tem uma criação de animais e você não consegue perceber? Essas são questões que não devem ser negligenciadas, toda e qualquer água que você for consumir e não souber a procedência, deve ser purificada e filtrada, seja na selva ou no meio urbano.

Os processos de purificação e filtragem de água se complementam, mas são completamente distintos. Você pode tomar uma água sem filtrar, porém tomar água de fonte desconhecida sem purificar, pode causar uma serie de complicações através da contaminação por vírus, bactérias e protozoários, como diarreia e vômito, intensificando drasticamente a desidratação do corpo.

 

Purificando a Água

Existem duas maneiras de purificar a água, por aquecimento, ou através que químicos. Ao ferver a água por alguns minutos, já garante que a mesma seja consumida com segurança, pois a maior parte dos agentes infecciosos morrem com temperaturas abaixo dos 100 graus Celsius. 

A purificação por químicos é feita mais comumente com água sanitária (Cloro), sendo utilizada um gota para cada litro de água. Espera-se por volta de 30 minutos e a água pode ser consumida.

Outro método é o Iodo, neste caso são aproximadamente 8 a 10 gotas para cada 500 ml de água. Da mesma forma que o Cloro, espera-se uns 30 minutos e a água pode ser ingerida.

 

O método que mais gosto, pela sua praticidade e resultado eficiente, é pastilha de Clorin (Cloro), uma unidade purifica de 500 ml a um litro de água. Aguarde por volta de 30 minutos antes de beber a água. 

Água Filtrada

A filtragem da água nada mais é que a retirada de partículas sólidas e alguns macro organismos da água, através da passagem do liquido, por algum elemento filtrante. Em um ambiente de poucos recursos é comum a utilização de filtros simples, como tecido, coador de café, até mesmo um filtro improvisado utilizando garrafa pet ou bambu, colocando-se em camadas areia, carvão de vários diâmetros de pedriscos e cascalhos. A galera que gosta de tecnologia e necessita de um produto mais confiável, investe em filtros portáteis, não são produtos baratos, porém são leves, compactos e apresentam um bom resultado. O equipamento promete remover 99,99% de todas as bactérias (salmonela, célera e escherichia coli) e protozoários (giardíase, criptosporidíase).

A melhor opção na minha opinião, é aquela que esta mais intimamente ligada a sua  necessidade e que te trás o melhor custo beneficio. No meu caso, um coador de café de papel e uns comprimidos de Clorin funcionam muito bem, pois levo muito em consideração o peso  e volume que um equipamento ocupa, quando decido leva-lo para minhas aventuras.

 

Boa trilha!!!

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2023 por NÔMADE NA ESTRADA. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now