Trilha Morro do Lampião (Campeche)

13.01.2017

Entre as décadas de 20 e 30 (1929 e 31), o aviador e autor francês do clássico da literatura “O pequeno Príncipe”, Antonie Saint Exupéry, passou diversas vezes pelo bairro Campeche, em Florianópolis – SC, nestas passagens interagiu intimamente com pescadores e moradores locais, onde ficou conhecido como Zé Perri. Exupéry trabalhava para uma empresa de correio aéreo francês, Latécoère, que tinha a intenção de estender seus serviços pela América Latina, sendo assim várias escalas passaram a ser feitas pela costa do Brasil, entre estas Florianópolis. 

Não há nenhum museu oficializando estes episódios, somente a casa dos pilotos que existe até hoje e era chamada de “Popote” pelos pilotos franceses.

Alguns pontos fazem referência a este fato da história, como o nome da principal avenida do bairro Campeche, “Avenida Pequeno Príncipe” e o aeródromo do bairro, também de mesmo nome.

O morro do lampião fica atrás do aeródromo, onde esta localizada a trilha em questão. Segundo as histórias contadas pelos nativos, o morro ganhou este nome pelo fato dos ilhéus da época subirem o morro com lampiões nas mãos a fim de orientar os aviadores, evitando seu abalroamento com o morro. O melhor ponto de observação da trilha é a Pedra do Urubu, de onde pode-se visualizar as praias do Campeche, da Joaquina, da Barra da Lagoa e do Moçambique, além da Lagoinha Pequena e da Lagoa da Conceição.

Esta trilha é relativamente curta, 1870 metros, fiz em aproximadamente 30 minutos, sua dificuldade esta no fato de a caminhada ser de morro acima quase todo tempo. Outro fator que não se deve desconsiderar é a quantidade de bifurcações, se você não prestar atenção perde o caminho facilmente.  O começo da trilha se inicia na Rua Pau Canela, no bairro Campeche, por ela você caminha por cerca de 400 metros até chegar a Servidão Brasiliano. Entre na servidão e caminhe até o fim e você identificará o inicio da trilha.

Logo no começo da trilha tem uma bifurcação, pegue o caminho da direita, mais a frente você sairá em uma estrada aberta, siga essa estrada morro acima até chegar a uma antena.

 

Contorne a antena, atrás tem uma pedra grande, desconsidere não é essa a pedra do Urubu, perto dessa pedra a direita, você identificará a trilha um pouco escondida.

Caminhando um pouco pela mata mais fechada dobre na segunda bifurcação a esquerda, suba e você chegara a uma pedra grande (pedra do Urubu), vá contornando a pedra ate chegar em um ponto onde a pedra é menos íngreme e tem uma pequena árvore para se apoiar e subir. Não aconselho tentar subir a pedra em dia de chuva, pessoas com pouco preparo físico só com ajuda, de preferência com auxílio de corda, a pedra é altinha e um tombo pode ser desastroso. 

Todo esforço vale a pena, o visual é panorâmico e incrível!!!!

Dados Importantes

Para chegar a trilha de ônibus, você tem que partir do terminal de integração TIRIO, estando lá você tem duas opções, o 472 – Campeche via Capela só está disponível nos dias de semana, porém deixa você bem na boca da Servidão Brasiliano, ou o 462 – Campeche, este você salta no ponto do condomínio Las Rosas Vilage ou Lanchonete Ponto X, os dois pontos de referência são próximos a rua Pau Canela.

Dica: Sugiro levar água, pois durante o percurso tem somente um ponto de água, no começo da trilha, porém não é confiável, melhor não arriscar.

 

Boa trilha!!!

 

ARQUIVO PARA GPS (.GPX) - WIKILOC  (EM BREVE)

                                                                                                                                              

 

REGISTROS FOTOGRÁFICOS

 

Referências:

FERNANDA, Maria. A Floripa de Saint Exupéry (ou Zé Perri). Roteiros Literários. Maio, 2014. Disponível em: <http://roteirosliterarios.com.br/a-floripa-de-saint-exupery/#prettyPhoto>. Acesso em: 23 de agosto de 2015.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2023 por NÔMADE NA ESTRADA. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now