Manual do Trilheiro – Alimentação para Mochileiros

11.01.2017

Antes de mais nada gostaria de esclarecer que estes são alimentos que costumo levar para minhas caminhadas e acampamentos, levo em consideração mais a praticidade e a preocupação em carregar menos peso possível, do que constituir uma dieta balanceada. Na verdade nem tenho competência técnica pra isso, por tanto não é uma imposição e sim uma sugestão.

Também é preciso deixar claro que existe uma enorme diferença entre se alimentar e nutrir-se. Levo para as minhas aventuras ALIMENTOS, que nem sempre são tão NUTRITIVOS. Ok?

Uma das principais falhas de quem é marinheiro de primeiro viagem, quando se trata de planejar sua trilha, é o que levar para se alimentar e a quantidade, que geralmente excede o necessário.

Um cálculo que não falha para mim é levar em consideração que nos alimentamos de três em três horas, se você souber quanto tempo, mais ou menos, levará para fazer a trilha, então saberá quanto de alimento deve levar. Exemplo, se a trilha leva cerca de 6 horas e você se alimenta de três em três horas, então você precisa de três refeições, levando em consideração que você não fez nenhuma refeição até o momento de começar a aventura.

Quanto ao tipo de alimentação, sempre se sugere levar alimentos leves e que sejam fáceis de preparar e acomodar. Um fato que também é legal levar em consideração, é que os alimentos ricos em sódio (sal), ajudam o organismo a desidratar.

Quanto aos alimentos perecíveis, tenha o cuidado de ingeri-los primeiro. Para manter a durabilidade dos alimentos perecíveis por mais tempo enrole-os em papel alumínio, se for acampar, uma caixinha térmica cai bem.

Costumo levar saches de sal, açúcar, maionese, óleo, etc, etc, desses que você usa em lanchonetes e padarias, não necessitam de refrigeração, duram um bom tempo e são fáceis de acomodar e carregar.

Segue abaixo opções de alimentos para várias situações, desde trilhas curtas até caminhadas de mais de um dia, ou acampamento:

  • Isotônico (link de um caseiro muito bom:http://redeglobo.globo.com/sc/rbstvsc/nutriacao/noticia/2014/12/aprenda-fazer-um-isotonico-natural-para-beber-apos-os-exercicios-fisicos.html );

  • Alimento liofilizado;

  • Miojo (clássico);

  • Sopas instantâneas e alimentos desidratados;

  • Ovo cozido;

  • Enlatados;

  • Pão de forma (sanduíche) ou torradas;

  • Queijo parmesão em peça (maturado);

  • Queijo Polenguinho processado (de preferência aos que não precisam de refrigeração);

  • Salame;

  • Leite em pó;

  • Achocolatado;

  • Café instantâneo;

  • Sachês de açúcar e sal;

  • Biscoitos;

  • Barras de cereal;

  • Paçoca;

  • Chocolates;

  • Batata-doce;

  • Frutas in natura;

  • Granola, passas, frutas secas como banana e maçã, castanhas, amendoins;

  • Pequenas porções de arroz e carne seca (obviamente a serem preparados no acampamento).

Nunca esqueça de trazer de volta todo o lixo produzido, por tanto os enlatados são uma opção que deve ser analisada com carinho, além de ser mais pesado, produzem lixo mais difícil de trazer de volta, pois não se acondiciona facilmente.

 

Boa trilha!!!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2023 por NÔMADE NA ESTRADA. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now