Manual do Trilheiro - O que Levar na Mochila?

21.12.2016

 

Desde os tempos remotos que o homem se desloca de um ponto à outro por diversos motivos. A princípio os motivos eram, em sua maioria, ambientais: como a escassez de alimento, catástrofes naturais ou por motivos estratégicos, como as guerras, em fim, uma série de eventos levaram o homem a desbravar novos horizontes e mudar constantemente de lugar.

O homem moderno fez desta habilidade de se deslocar, uma prática esportiva e um hobby, o qual passou de uma necessidade a uma atividade prazerosa promovendo a integração com a natureza, com o politicamente correto, preservação, etc, mas principalmente com a necessidade de criar hábitos saudáveis.

 

O QUE LEVAR NA MOCHILA:

Nesta abordagem farei um resumo sobre um assunto recorrente, mas que a maioria das pessoas não sabe como lidar e acabam cometendo erros primários, que é o momento de preparar a mochila para uma simples caminhada, principalmente no que diz respeito a alimentação. Neste post empresto ao leitor minha experiência e vou tentar corrigir essas pequenas falhas, já que um dos itens que podem levar a uma derradeira desistência de chegar ao objetivo final, é a mochila inadequada e o excesso de peso.

O planejamento é essencial não só para fazer uma trilha com segurança, mas como para qualquer atividade que desejamos desempenhar com propriedade. A primeira medida a se tomar é buscar todos os dados possíveis que possam levar o trilheiro a ter o histórico completo, de antemão, do local de destino (qual ônibus tomar, pontos de referência, quanto tempo de trilha, quais as condições geográficas, se vai chover no dia, qual o grau de dificuldade, etc) e se munir de equipamentos de navegação, Carta e bússola (se souber usar) GPS, no mínimo um celular com aplicativo de GPS.

 

Alimentação

Quando me preparo para uma caminhada considero exatamente quantas refeições farei. Por exemplo, se a trilha for de quatro horas, considero mais uma hora para paradas, calculo quantas refeições faria nessas cinco horas, ou seja, se me alimento de três em três horas aproximadamente, em cinco horas seriam duas refeições, ou seja, se a trilha for na parte da manhã, um lanche para desjejum e uma refeição para o almoço. Levo alguns petiscos a mais, por segurança (biscoito, fruta, barra de cereal, suco, chocolate, sementes, castanhas, etc, etc) e garanto, é o suficiente.

 

Qual Tipo de Alimento

Levo sempre para a refeição principal sanduíche, de preferência feito com produtos defumados e sem maionese, patê etc. Costumo levar frutas (in natura ou desidratadas), bolacha (devido à praticidade), barra de cereal, chocolate (para repor energia), alguma fonte de reposição de sais minerais (repositor eletrolítico). Tenho levado queijo e salame defumados, o que tem sido uma ótima opção. Logicamente não se pode deixar de considerar a água como parte da alimentação.

 

Itens de Uso Pessoal

Levo uma muda de roupa reserva (camisa, roupas intimas, moletom se achar necessário), capa de chuva, maquina digital, uma boa faca e(ou) canivete, repelente, protetor solar, itens de higiene pessoal (papel higiênico, pasta e escova de dente, sabonete etc.), uma toalha de rosto pequena, bloquinho de anotações e caneta, um isqueiro maçarico, um pequeno kit de primeiros socorros (sempre tenho uma bússola e um apito na mochila).

 

Importante:

Acondicione as coisas que não podem molhar dentro de uma sacola plástica ou saco estanque, dentro da mochila. O que é item reserva, como as roupas sobressalentes, acondicione no fundo da mochila. As coisas mais pesadas no centro, para equilibrar o peso.

 

Observação:

Tem coisas relatadas que podem parecer bestas, como por exemplo o apito, mas se você estiver em um lugar desconhecido e cair em um buraco e se machucar, o apito pode salvar sua vida, pois o alcance do som da sua voz é muito menor do que o som do apito. Da mesma forma a bússola, desde que você saiba usar esses equipamentos. Nunca subestime o mar ou a floresta, perder-se nesses lugares é extremamente fácil e perigoso devido à desorientação. O despreparo é um convite ao desespero e ao pânico, por mais tranquila e simples que pareça sua aventura de fim de semana.

Costumo afirmar "o que mata uma pessoa, em  situações de luta pela sobrevivência, é a falta de bom senso, o desespero, e a ausência de medo, vulgo respeito".

 

Boa trilha!!!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2023 por NÔMADE NA ESTRADA. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now